segunda-feira, 1 de junho de 2015

Eterno

e nesse momento te amo
quando sou surpreendido pela paz do seu choro
quando seus olhos ressoam dentro de mim
e me vejo em você como nunca antes

e nesse momento te amo
quando percebo que não há outra pureza no universo
como há em meus braços.

nesse momento te amo, nesse exato momento
quando o tempo não é momento e nem exato
mas é sutilmente  eterno

2 comentários:

  1. Vi o Murilo aqui neste poema... pai abençoado!

    ResponderExcluir
  2. Vi o Murilo aqui neste poema... pai abençoado!

    ResponderExcluir